16/04/2012

A MENINA ÍCARO - Helen Oyeyemi







Helen Oyeyemi
Intriga inicialmente pela capa, sabe-se que é uma criança negra, encolhida e suja, acinzentada, não dá maiores pistas. A Menina Ícaro de Helen Oyeyemi é fruto de admiração, sendo este  o seu primeiro romance, escrito durante os anos no ensino médio. Uma grande parábola sobre libertar-se e suas conseqüências. Ou simplesmente Voe, como costuma dizer Oubi Inaê Kibuko, um dos participantes da discussão do Quilomboletras deste último sábado.   Jessamy Harrisson  ( Jess, Jessy ou Wuraola) é o personagem que nos transporta em seu universo de descobertas,  incertezas, medos, com a varredura de olhar proporcionado por uma notável escritora, muito embora causando certa estranheza, se pensarmos que se trata de personagem de oito anos. E muitas vezes, até mesmo pela quantidade de páginas (penso que poderia ser enxugado!), e dinâmica da narrativa, rápida, suspense, texto repleto de oralidade Segue buscando carreira de best-sellers?. Sim, é possível.  Antecipando a trama, cheguei a  acreditar que se tratasse de problema de múltipla identidade com o aparecimento de Tilly Tilly(Titiola), a mulher de braços compridos, Fern ( a irmã gêmea morta). Ledo engano, a coisa é mais embaixo, ou dentro, ou muitas outras incógnitas, essa é a impressão que fica, quantas incógnitas...
Deixando um pouco de lado Jessy, assim chamada na presença da arteira Tilly Tilly, vale destaque o avó nigeriano Baba Gbenga, sua força patriarcal e representação mítica.
Já disse muito. Aventure-se, Voe e boa leitura!